Acusado de matar detento é condenado a 20 anos de reclusão

O Conselho de Sentença do 1º Tribunal do Júri de Maceió condenou José Hildemar da Cruz Reis, conhecido como “Baiano”, a 20 anos, 11 meses e 29 dias de reclusão pela morte de Jonathan Marques Tavares, ocorrida na Casa de Custódia da Capital, em 2017. O julgamento, realizado nessa quinta-feira (14), foi presidido pelo juiz Sóstenes Alex Costa de Andrade, titular da 7ª Vara Criminal.

Segundo o magistrado, “o réu agiu com intenso dolo de matar, crueldade e violência desnecessária na prática de seu intento criminoso, isso porque aplicou múltiplos e incontáveis golpes de espeto na vítima e arrastou seu corpo ao longo do pátio do presídio”.

De acordo com os autos, José Hildemar confessou que a morte foi motivada por uma discussão que havia tido com a vítima quando ainda estava em liberdade. Ambos supostamente namorariam a mesma mulher.

No júri, a defesa sustentou a tese de negativa de autoria, a qual foi rejeitada pelos jurados. José Hildemar deverá cumprir a pena em regime inicialmente fechado.

Ascom – 15/06/2018