Receita cria equipe especial para cuidar do caso Flávio Bolsonaro

A Receita Federal começou a montar uma equipe especial que passará o pente fino nas declarações do senador Flávio Bolsonaro, de seu ex-assessor Fabrício Queiroz e as outras 93 pessoas que tiveram sigilos bancário e fiscal quebrados pela Justiça do Rio de Janeiro.

A ideia é mapear origem e destino de movimentações consideradas atípicas. A informação é do “O Globo”.

Um dos objetivos é descobrir sobre o depósito feito por Queiroz na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro. Segundo o presidente Bolsonaro, foi pagamento de um empréstimo. Será preciso provar que o dinheiro foi emprestado antes de ser devolvido.

Segundo um auditor ouvido pelo “O Globo”, a “Receita não exige um contrato formal de empréstimo, mas em casos similares o investigado é obrigado a comprovar a saída e o retorno do dinheiro”.

“O auditor afirma que casos deste tipo são comuns na rotina do fisco. Com o repasse feito por Queiroz a Michelle, não teria porque ser diferente”, segundo a reportagem.

21/05/2019